WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?

Publicado em

Criado para facilitar a comunicação entre as pessoas, o WhatsApp tem se tornado uma das principais provas no fim de relacionamentos e nas batalhas judiciais entre ex-casais. Em um processo recente, uma mulher conseguiu na Justiça realizar prova da responsabilidade do marido na dissolução do casamento quando juntou aos autos do processo sua caixa de mensagens que demonstrava que o seu marido passou a ignorar as mensagens por ela enviadas.

WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?
WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?

Segundo os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015, o número de divórcios alcançou 328,96 mil, entre os divórcios judiciais e extrajudiciais, e as razões para esse resultado são muitas.

Embora não esteja nas estatísticas oficiais, o aplicativo pode ser responsabilizado em vários casos. Um dos motivos mais citados nos processos de separação, está a traição. Alguns ex-casais apontam ainda o uso excessivo do aplicativo ou, até mesmo, a participação em muitos grupos, sejam eles relacionados ao trabalho ou que reúnam amigos de longa data.

Para a especialista em direito de família e presidente da Associação de Direito de Família e das Sucessões (Adfas), Regina Beatriz Tavares da Silva, a validação das mensagens do WhatsApp pode ser utilizada não apenas em casos de divórcios ou comprovação de adultério, mas também casos ainda mais graves.

O WhatsApp é um excelente meio de prova sobre o descumprimento dos deveres do casamento, inclusive quando o descumprimento se refere ao dever de respeito entre os cônjuges, porque quando a relação está conturbada as mensagens muitas vezes são injuriosas, com xingamentos e a utilização de palavras inadequadas a uma relação conjugal

A Itália já divulgou um levantamento oficial que confirma essa tendência, de acordo com a Associação de Advogados Matrimoniais, o aplicativo foi utilizado como prova de traição em 40% dos casos de separação na justiça. E o Facebook também já aparece como evidência em casos de divórcios, segundo pesquisa feita por advogados da Divorce-Online, do Reino Unido, em 2012.

WhatsApp é mais usado por solteiros para mentir na paquera

Publicado em

Para marcar o Dia da Mentira – 1º de abril –, o site de relacionamento ParPerfeito realizou uma pesquisa para saber, dos solteiros, quem já contou alguma mentirinha na hora da paquera. E os resultados são reveladores: quando questionados sobre a forma mais fácil de mentir para o pretendente, elas (61%) e eles (45%) escolheram o aplicativo WhatsApp como meio mais fácil de fazer isso.

A pesquisa foi respondida por 1.114 usuários do site de relacionamento, em março de 2017. As mulheres juram que não mentem na paquera, e somente 38% confessaram já ter contado alguma mentira; já os homens mantém igual posição, sendo que 37% confessaram já ter falado algo que não é verdade na hora da paquera.

WhatsApp é mais usado por solteiros para mentir na paquera
Solteiros acreditam que forma mais fácil de mentir para o pretendente é pelo WhatsApp (Foto: Maurício Araya)

A pesquisa mostra que a mentira mais contada pelos homens e pelas mulheres solteiros são: mentir sobre o local onde mora (33%), mentir sobre a idade (28%) e mentir que não está comprometida (20%). A maioria as mulheres (67%) e 57% dos homens afirma que sabe identificar quando o/a pretendente não está falando a verdade. E a mentira mais grave para elas (77%) e para eles (53%) é falar que não está comprometido(a).

Mentir nunca é uma boa opção. Mas tem muita gente que acha que tem aquela mentirinha que não é muito séria, mas que faz parte do processo de falar certas inverdades para conquistar o outro
Mariana Frensel, gerente de marketing do Match Group LatAm/ParPerfeito

Das mentiras, a que elas mais odeiam é ‘não estou saindo com ninguém, só com você’. Já eles, acham que o mais irritante é quando elas dizem: ‘ele é só meu amigo’.

Outro ponto que nos chamou atenção na pesquisa é que as mulheres prezam muito mais pela verdade do que os homens. Elas acham que descobrir uma mentira (53%) é motivo para acabar com um relacionamento, enquanto eles se mostram mais tolerantes a isso: 65% acham que não terminariam com ela por esse motivo
Mariana Frensel, gerente de marketing do Match Group LatAm/ParPerfeito

Veja detalhes da pesquisa:

Você já mentiu para um pretendente?
Não – 62%
Sim – 38%

Você sabe identificar se o seu pretendente está mentindo pra você?
Sim – 63%
Não – 37%

Qual das mentiras abaixo que eles contam você considera mais grave?
Mentir que não está comprometido – 77%
Omitir que tem filhos – 10%
Mentir sobre a classe social – 5%
Esconder que já ficou com algum conhecido – 5%
Mentir sobre o local/região onde mora – 3%

Qual das “mentirinhas” abaixo dos homens que mais te irrita?
Não estou saindo com ninguém, só com você! – 59%
Acabou a bateria do meu celular – 21%
Não vi sua ligação – 9%
Não vou sair hoje – 5%
Essa é a última cerveja, prometo – 3%
Você não está gorda – 2%
Estou preso no trânsito – 1%

Pegar uma mentirinha é um motivo para acabar com o relacionamento?
Não – 53%
Sim – 47%

Por qual meio é mais fácil mentir para o pretendente?
WhatsApp – 61%
Telefone – 25%
Pessoalmente – 8%
Messenger – 6%

Você já mentiu para um pretendente?
Não – 63%
Sim – 37%

Qual das mentiras abaixo você já contou?
Mentir sobre o local/região onde mora – 33%
Mentir sobre a idade – 28%
Mentir que não está comprometido – 20%
Esconder que já ficou com algum conhecido dele – 15%
Mentir sobre a classe social – 3%
Mentir sobre a profissão – 1%

Você sabe identificar se o seu pretendente está mentindo pra você?
Não – 53%
Sim – 47%

Qual das mentiras abaixo que eles contam você considera mais grave?
Mentir que não está comprometido – 53%
Mentir sobre a idade – 11%
Mentir sobre a classe social – 10%
Omitir que tem filhos – 9%
Esconder que já ficou com algum conhecido – 8%
Mentir que não está comprometida – 5%
Mentir sobre o local/região onde mora – 4%

Qual das “mentirinhas” abaixo das mulheres que mais te irrita?
Ele é só meu amigo – 28%
Não está acontecendo nada – 21%
Estou com dor de cabeça – 18%
Não sou ciumenta – 15%
Não vou sair hoje – 10%
Já estou pronta, desço em 5 minutos – 8%

Pegar uma mentirinha é um motivo para acabar com o relacionamento?
Não – 65%
Sim – 35%

Por qual meio é mais fácil mentir para o pretendente?
WhatsApp – 45%
Telefone – 32%
Messenger – 12%
Pessoalmente – 11%

Quais são os assuntos mais procurados no Google?

Publicado em

O Google, certamente, é a página inicial do seu computador, tablet ou smartphone. Se não é, provavelmente é sua primeira janela para o mundo de informações disponíveis na internet. E há levantamentos que demonstram isso: o Google é a principal fonte de informação e conhecimento para os internautas, colocando de lado os jornais impressos e revistas, conforme a pesquisa sobre hábitos de consumo de 2017 da PayPal, em que foram ouvidos 300 jovens entre 18 e 36 anos de todos os Estados do Brasil. Mas você já se perguntou quais são os assuntos mais procurados no Google?

Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa
Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa

Com dados fornecidos pelo próprio buscador, o Blog do Maurício Araya lista os assuntos mais procurados no Google. Grande parte deles revelam os hábitos de consumo dos internautas.

As informações são referentes ao mês de junho de 2017, com termos mais pesquisados nos Estados Unidos, já que os resultados regionais só são divulgados por ano.

Algumas das categorias, no entanto, foram excluídas da lista por serem muito específicas do país.

Veja, abaixo, os termos mais procurados por segmento:

Alimentos
Properties of water (propriedades da água)
Chicken as food (frango como alimento)
Pizza
Cake (bolo)
Beer (cerveja)

Restaurantes fast-food
Pizza Hut
Domino’s Pizza
McDonald’s
Subway
Taco Bell

Animais
Dog (cão)
Cat (gato)
Horse (cavalo)
Fish (peixe)
Bird (pássaro)

Raças de cão
Labrador Retriever
Siberian Husky (husky siberiano)
Pit Bull
German Shepherd (pastor-alemão)
Chihuahua

Artistas
Beyoncé
Justin Bieber
Tupac Shakur
Rihanna
Drake

Artistas pop adolescentes
Beyoncé
Justin Bieber
Katy Perry
Selena Gomez
Taylor Swift

Automóveis
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Jeep Wrangler
Honda Civic
Honda Accord

Carros esportivos
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Chevrolet Corvette
Dodge Challenger
Dodge Charger (B-body)

Fabricantes de carros
Chevrolet
Toyota
Honda
Mercedes-Benz
Dodge

Cidades
New York City
Chicago
Las Vegas
Los Angeles
Washington, D.C.

Países e regiões
United States (Estados Unidos)
Mexico (México)
India (Índia)
Canada (Canadá)
United Kingdom (Reino Unido)

Empresas de varejo
Amazon.com
Walmart
The Home Depot
Target Corporation
Lowe’s

Marcas de moda
Fashion
Forever 21
H&M
American Eagle Outfitters
Gucci

Cientistas
Albert Einstein
Plato (Platão)
Thomas Jefferson
Stephen Hawking
Benjamin Franklin

Pessoas
Donald Trump
LeBron James
Walt Disney
James Comey
Beyoncé

Políticos
Donald Trump
James Comey
Barack Obama
Steve Scalise
Hillary Clinton

Livros
The Bible (Bíblia)
Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)
Captain Underpants (Capitão Cueca)
Quran (Alcorão)
American Gods (Deuses Americanos)

Músicas
Happy Birthday to You (Parabéns pra você)
Let It Go
Hallelujah
Over the Rainbow
The Star-Spangled Banner

Filmes
The Mummy (A Múmia)
Moana
Cars 3 (Carros 3)
Beauty and the Beast (A Bela e a Fera)
Transformers

Programas de TV
Television program (programa de televisão)
Orange Is the New Black
Game of Thrones
The Bachelorette
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)

Programas de TV infantis
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)
Power Rangers
Steven Universe
PAW Patrol
Peppa Pig

Reality shows
The Bachelorette
America’s Got Talent
Big Brother
Bachelor in Paradise
Teen Mom

Jogos
Overwatch
Pokémon Go
Patience (Paciência)
Lego
Ark: Survival Evolved

Tecnologias de software
Android
Python
Java
HTML
JavaScript

Assuntos mais procurados no Google pelos brasileiros

Os dados mais recentes sobre termos mais procurados no Google pelos brasileiros são de 2016. E no topo da lista não poderiam faltar os assuntos que, de fato, marcaram o ano, como a febre do jogo Pokemon Go; os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; as polêmicas do Big Brother Brasil; o acidente com o time de futebol da Chapecoense; e, como não poderia deixar de faltar, o futebol, com a tabela do Brasileirão.

Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador
Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador

Entre as personalidades de destaque, estiveram na lista: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; a apresentadora de TV Ana Hickmann; o presidente americano Donald Trump; a também apresentadora de TV Fernanda Gentil; os atores e atrizes Alexandre Borges, Leonardo DiCaprio, Paulo Zulu, Alan Rickman, Guilherme Karan, Camila Pitanga, Larissa Manoela, Monica Iozzi, Munik Nunes e Marion Cotillard.

Entre os filmes mais buscados, estão: Deadpool, Esquadrão Suicida, Batman vs Superman, Invocação do Mal 2 e Procurando Dory.

O que é…? Muita gente foi em busca do significado de algumas gírias e palavras no Google. Entre os termos mais procurados da categoria, estão: crush; amor; substantivo; logradouro; e filosofia.

E muitos brasileiros tentaram entender os porquês de alguns acontecimentos no Brasil e no mundo. No ranking de curiosidades de 2016, muitos brasileiros se perguntaram: por que Geraldo Luiz saiu da Record? Por que o Reino Unido quer sair da União Europeia? Por que Monica Iozzi vai sair do Vídeo Show? Por que o WhatsApp foi bloqueado? E por que o Estado Islâmico ataca a França?

Abuso de telemarketing: no Maranhão, é o governo que perturba sossego alheio

Publicado em

Quem recebe esse tipo de ligação sabe o incômodo que é: pela manhã, pela tarde, pela noite, beirando a madrugada; uma, cinco, 10, 15, 20 vezes ao dia. São as chamadas de telemarketing, que abusam da paciência até de quem já solicitou o bloqueio dessas ligações; e perturba o sossego de quem cansou de tanto ouvir o soar da campainha do telefone.

Para quem recebe várias ligações de telemarketing por dia, dá até raiva ver um telefone...
Para quem recebe várias ligações de telemarketing por dia, dá até raiva ver um telefone…

Para tentar evitar esse tipo de abuso, o Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon-MA) possui um sistema eletrônico de bloqueio de ligações feitas por empresas de telemarketing, fixos ou móveis na abrangência do Estado. Nele, o consumidor cadastra gratuitamente o número em que não deseja mais receber esse tipo de ligação, e deveria deixar de recebê-las 30 dias após o cadastro, que deve ser renovado a cada ano.

Mas no Estado, é o próprio governo do Maranhão que abusa desse mecanismo para divulgar suas ações, em chamadas telefônicas que avançam por dias úteis, fins de semana e feriados, em todos os horários. As chamadas partem de São Paulo, sempre de números diferentes e, às vezes, também não identificados.

Mesmo com bloqueio ativo, linha segue recebendo chamadas de telemarketing
Mesmo com bloqueio ativo, linha segue recebendo chamadas de telemarketing

Gravações telefônicas revelam abuso de telemarketing no Maranhão

Na última semana, das ligações que recebi no telefone fixo – que possui bloqueio ativo para as ligações de telemarketing no Procon-MA desde janeiro de 2017 –, pelo menos quatro eram comprovadamente de propagandas do governo do Maranhão, como mostram as gravações feitas em secretária eletrônica:

No site colaborativo Quem Perturba?, que recebe uma enxurrada de reclamações de consumidores também incomodados por essa prática, alguns dos números são creditados a uma empresa de cobrança e serviços de telemarketing, sediada no distrito de República, em São Paulo.

Ligações com DDD 11 são originadas em São Paulo
Ligações com DDD 11 são originadas em São Paulo

Em seu site, a empresa se ‘vangloria’ de atuar há quase 15 anos incomodando usuários da telefonia com as chamadas ‘ações massivas’, seja por mensagens de texto (SMS) e, agora, até via WhatsApp.

A brecha para esse comportamento das empresas de telemarketing surge pelo próprio Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações (RGC) – Resolução nº 632/2014 – da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que poderia estabelecer limites para a propaganda na telefonia em geral, mas, em seu primeiro capítulo – que trata dos direitos dos consumidores –, limita-se à telefonia móvel:

Art. 3º O Consumidor dos serviços abrangidos por este Regulamento tem direito, sem prejuízo do disposto na legislação aplicável e nos regulamentos específicos de cada serviço:
(...)
XVIII - ao não recebimento de mensagem de cunho publicitário em sua estação móvel, salvo consentimento prévio, livre e expresso

Mau uso da ferramenta e exposição a fraudes

Além de irritar os consumidores – o que me parece o total inverso da proposta inicial da prática –, as ligações abusivas de telemarketing acabam por criar um novo martírio para o usuário da linha: o de buscar mecanismos – às vezes em vão – para se proteger do mau uso de uma ferramenta que poderia ser explorada, no âmbito público, para massificar informações muito mais relevantes, como a prevenção de desastres por exemplo.

O número ilimitado de ligações recebidas expõe o consumidor, ainda, a uma situação perigosa: deixa o caminho aberto a golpistas, que também utilizam o método para capturar novas vítimas. Sem saber diferenciar números de golpistas, telemarketing ou de quem realmente gostaria de receber chamadas, os usuários podem virar alvo de estelionatários.

Solicitação ao Procon-MA

O Blog do Maurício Araya solicitou do Procon-MA, por e-mail encaminhado à sua assessoria de comunicação e à Secretaria da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap) do governo do Maranhão, informações sobre como ‘o consumidor pode solicitar o bloqueio de ligações de telemarketing/publicitárias no Maranhão?’; ‘quais são consideradas mensagens publicitárias’ e ‘quais os critérios?’; se há um ‘horário em que o consumidor pode receber essas chamadas’, se ‘há quantidade de ligações por dia que o consumidor pode receber’ e ‘o que é considerado abusivo?’; ‘se bloqueado pelo consumidor, quais organizações estão sujeitas às penalidades previstas? Empresas privadas e/ou públicas? Governos? Pessoas físicas?’; e, por fim, ‘quais as penalidades previstas?’.

O Procon-MA, no entanto, não atendeu à solicitação até a publicação.

Concurso público da PGE-MA atrai seis mil candidatos

Publicado em

Realizada neste domingo (4) primeira etapa do concurso público da Procuradoria-Geral do Estado do Maranhão (PGE-MA). Quase seis mil candidatos se submeteram às provas objetivas aplicadas na capital maranhense, São Luís, na disputa por 30 vagas no cargo de procurador do Estado. O concurso público da PGE-MA para procurador do Estado é uma promoção da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência do Estado do Maranhão (Segep-MA).

Workshop Comunicação Eficiente tem inscrições abertas

Publicado em

Saber falar bem em público e redigir um bom texto são habilidades fundamentais para ter uma boa colocação no mercado de trabalho. Por isso, será realizado no dia 17 de setembro (sábado), em São Luís (MA), o workshop Comunicação Eficiente, que visa ensinar as artes de falar bem em público e de redigir. O workshop ocorre na Escola de Negócios Excellence (ENE), no Residencial Pinheiros, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O investimento é de R$ 30. As inscrições para o Workshop Comunicação Eficiente e outras informações podem ser obtidas por meio do aplicativo WhatsApp, no número (98) 98601-8651, ou ainda pelo e-mail ametistamc14@gmail.com.

LEIA TUDO JÁ PUBLICADO SOBRE MERCADO DE TRABALHO

O curso sobre a arte de falar bem será ministrado pela jornalista e consultora media training Cíntia Araújo, a qual oferecerá uma imersão dentro do universo da comunicação para que o participante consiga melhorar suas apresentações orais e escritas. No Workshop Comunicação Eficiente, serão trabalhados o lúdico, a linguagem corporal, o poder da voz e a prática da inteligência emocional, que propicia segurança, naturalidade e credibilidade ao falar em público sem medo e ansiedade.

Já o curso sobre a arte de redigir, será ministrado pela jornalista Liliane Cutrim. O treinamento oferecerá dicas eficazes para organizar as ideias e transmiti-las para um texto de forma coerente e concisa. O participante sairá apto a redigir bons textos no seu dia a dia e se sobressair no mercado de trabalho.

Veja, abaixo, o conteúdo do workshop:

A arte de falar bem em público
A arte de redigir um texto

Estudo traça perfil do consumidor digital no Brasil

Publicado em

Um estudo inédito concluiu que a falta de confiança e segurança ainda estão entro os principais motivos que levam o consumidor mobile brasileiro a não fazer compras no ambiente on-line. Entre os entrevistados ouvidos pela Pesquisa Consumidor Digital, realizada pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP) e MeSeems, apenas 21,9% realizam compras mensalmente por smartphones e 18,8% por tablets. Quase metade dos usuários (48,4%) de tablets e 38,1% de quem usa smartphones não realizam compras pelos dispositivos. Essa realidade é explicada pela falta de confiança e segurança que desmotiva 49,6% dos usuários a realizarem compras por smartphones e 37,4% por tablets.

Apesar da falta de confiança na hora de realizar uma compra, o estudo revela que 50,9% dos usuários de smartphones utilizam aplicativos de bancos; 22,9% utiliza o navegador para acessar sites de bancos e 29% faz ligações para realizar serviços financeiros e bancários. Enquanto 35,7% dos usuários de tablets afirmam utilizar softwares de bancos e 23,4% acessam sites de bancos pelo navegador do aparelho.

Outro dado que chama a atenção é a grande utilização de aplicativos. Apenas 0,1% dos usuários de smartphones e 7,2% de tablets afirmaram que não usam nenhum aplicativo. Veja outros dados da pesquisa:

  • Ferramentas de mensagens instantâneas, como WhatsApp e Viber, são usados por 93,4% por usuários de smartphones e por 42,9% de tablets;
  • Recursos para redes sociais estão em 90,5% dos smartphones e 72,4% dos tablets;
  • Aplicativos de entretenimento, como leitura, jogos e filmes, são utilizados por 72,3% de quem possui tablet e por 77,2% dos que possuem smartphone;
  • Com ajuda dos softwares de saúde e bem-estar, 30,2% dos usuários de smartphones e 23,8% de tablets usam os aparelhos para manter a boa forma.