segunda-feira, outubro 23, 2017
Início > Saúde e bem-estar > Mitos e verdades sobre diabetes

Mitos e verdades sobre diabetes

Mitos e verdades sobre diabetes

Sabe-se que o diabetes está ligado ao excesso de glicose no sangue, que as pessoas que têm a doença devem evitar consumir excesso de açúcares e carboidratos, e que muitos pacientes fazem uso diário de medicamentos orais ou de insulina para o controle dos níveis de glicose.

Mas será que há informações importantes sobre a doença que ainda não se conhece ou que não se entende muito bem? De acordo com a endocrinologista Dhianah Santini, há pelo menos cinco fatos sobre diabetes que precisam ser esclarecidos.

Entenda melhor alguns deles:

Diabetes não tem cura: VERDADE
Há quem confunda o controle do diabetes com a cura da doença. De acordo com o conhecimento médico atual, não há tratamentos aprovados clinicamente que garantam a cura do diabetes.

Contudo, realizando o controle dos níveis de glicose, seguindo os tratamentos indicados, e consultando um médico regularmente, o paciente pode viver muito bem com a doença.

Diabetes é doença de idoso: MITO
O diabetes é uma doença crônica com dois tipos mais frequentes. O tipo 1 é caracterizado por um defeito imunológico que reduz a produção de insulina pelo pâncreas.

O diagnóstico costuma ser realizado durante a infância e a adolescência, e corresponde a 5% – 10% dos casos.

Já no tipo 2, que está relacionado a quase 90% dos diagnóstico, o pâncreas produz insulina, mas sua ação está comprometida nas células musculares e adiposas.

Por estar relacionado a excesso de peso, sedentarismo e histórico familiar, o diabetes tipo 2 pode ser evitado – o que não acontece no tipo 1 – e é geralmente diagnosticado em pacientes adultos.

A doença cardiovascular no diabético mata mais que HIV, tuberculose e câncer de mama na população mundial: VERDADE
Problemas nos olhos, feridas nos pés que não cicatrizam, mau funcionamento dos rins e neuropatia diabética (caracterizada pela alteração da sensibilidade em partes do corpo) são as complicações mais faladas sobre a doença, sendo que as doenças cardiovasculares, são as que mais matam.

As complicações no coração estão relacionadas ao diabetes porque o alto índice de glicose gera alterações nos vasos sanguíneos que levam à sua obstrução, afetando a condução do oxigênio que chega aos tecidos do corpo.

Mau funcionamento dos rins e cegueira são as únicas complicações do diabetes: MITO
Quando o diabetes não é controlado e ocasiona obstruções em pequenos vasos (complicações microvasculares) pode ocasionar lesões na visão, no rim e neuropatias.

Já nos grandes vasos do corpo (complicações macrovasculares), o diabetes pode causar AVC (acidente vascular cerebral), doença arterial periférica ou doença arterial coronariana isquêmica.

Atualmente, até 80% dos pacientes com diabetes tipo 2 morrem em decorrência de problemas cardiovasculares, embora apenas 56% dos pacientes com diabetes reconheça as doenças cardíacas como consequências mais relevantes do diabetes.

Diabéticos podem sofrer infarto sem sentir dor: VERDADE
Embora relacionada aos pequenos vasos, a neuropatia torna as manifestações cardiovasculares atípicas no paciente com diabetes, que pode sofrer um infarto sem sentir dor e, até mesmo, apresentar um eletrocardiograma normal.

“Em vez de sentir dor no peito irradiando para o braço, como é mais comum, o paciente pode sentir apenas um mal estar, ou uma dor abdominal seguida de enjoo ou vômito. Por isso é tão importante que todo paciente diabético passe pelo médico em busca de uma avaliação completa, rastreando o máximo de possibilidades de doenças cardiovasculares, de maneira preventiva”, reforça a endocrinologista.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário; ele é muito importante para mim. Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube.


000000
Maurício Araya
Jornalista graduado (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 Maranhão; e vencedor de duas etapas estaduais do Prêmio Sebrae de Jornalismo, categoria Webjornalismo
http://www.mauricioaraya.com.br