Em menos de 10 dias, setembro de 2017 confirmou a tendência para o mais severo no que se refere ao número de queimadas no Maranhão: de 1º de setembro até o fim da tarde desta sexta-feira (8), já foram registrados mais de 2 mil focos de incêndio. O Maranhão é o terceiro do país em número de queimadas no período.

Publicidade
Curta e compartilhe

Os dados são do Programa de Monitoramento de Queimadas e Incêndios do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A média para o mês de setembro é de cerca de 4,4 mil focos de incêndio no Maranhão. O pior setembro da série histórica, que vai de 1998 a 2017, é o de 2010, com 9,79 mil queimadas no Maranhão.

Setembro de 2016 registrou 3,16 mil focos. no mês passado, agosto, foram 3,87 mil focos.

Com mais de 340 focos, Grajaú – localizada na região central do Maranhão, distante 580 km da capital e com 68,45 mil habitantes (IBGE, 2016) –, é a cidade maranhense com maior número de queimadas do país no mês, atrás de cidades dos Estados do Pará e Rondônia.

Animação mostra focos ativos identificados via satélite, fumaça (em azul) e risco de queimadas (em vermelho) no Maranhão
Animação mostra focos ativos identificados via satélite, fumaça (em azul) e risco de queimadas (em vermelho) no Maranhão

De janeiro a setembro de 2017, já são mais de 9,84 mil focos registrados em todo o Maranhão.

O Estado é o terceiro de todo o país em número de queimadas em setembro, atrás somente do Pará (com 5,63 mil focos) e Mato Grosso (4,05 focos); e o quarto de todo país em 2017, atrás do Pará (23,67 mil focos), Mato Grosso (18,23 mil focos) e Tocantins (9,87 mil focos).

Outubro, com média de 4,17 mil focos, tende a ser o segundo pior mês.

Em todo o Brasil, 111 mil focos de incêndio foram registrados em 2017, sendo 21 mil focos somente em setembro e 11,24 mil focos somente na região da Amazônia Legal.

Risco de queimadas em tempo real

O Blog do Maurício Araya mantém um especial com dados em tempo real do risco de queimadas no Maranhão.

Além de índices de sensação térmica, nebulosidade, umidade relativa do ar e risco de queimadas, também é possível acompanhar, pela página, os números mês a mês.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.