Polícia Federal no Maranhão prende quatro suspeitos por fraude no Enem

Quatro candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram presos nesse domingo (6) em flagrante no Maranhão por suspeita de fraude no concurso. Os mandados de busca foram cumpridos pela Polícia Federal (PF), por meio da Operação Jogo Limpo, realizada pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Superintendência da PF no Estado, com apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – que organiza o Enem – e outros órgãos.

Um dos suspeitos investigados na Operação Jogo Limpo, informou a PF, engoliu o gabarito durante a abordagem dos agentes federais. Já outra investigada estava com um aparelho celular escondido nas roupas íntimas.

De acordo com a PF, a operação foi iniciada após análise de gabaritos apresentados em anos anteriores, promovida pela PF e Inep, em que os candidatos teriam apresentado respostas suspeitas de fraude e que fariam a prova novamente em 2016.

Confirmadas as participações dos suspeitos na fraude, os candidatos poderão responder pelos crimes de estelionato – com pena de reclusão, de um a cinco anos, e multa –, uso de documento falso, fraude em certames de interesse público – com pena prevista de reclusão, de um a quatro anos, e multa – e formação de organização criminosa, previstos no Art. 171, Art. 304 e Art. 311-A do Código Penal e Art. 2 da Lei 12.850/2013, respectivamente.

Além do Maranhão, outros seis Estados também tiveram operação de repressão à fraude no Enem: Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá e Pará. Ao todo, 22 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.