Guia, parceiro do viajante

Praias, serras, cachoeiras, cidades históricas, natureza exuberante e grandes centros culturais estão entre a gama de destinos turísticos brasileiros que podem encantar os turistas; e dentro dessa grande diversidade, um personagem pode dar um tempero especial à experiência do viajante: o guia turístico.

É ele quem traz para a experiência do turista as histórias, os personagens e as curiosidades que o visitante não encontra nos livros e nem poderia descobrir sozinho.

O guia é um dos mais importantes elos da cadeia produtiva do turismo. Cabe a ele enriquecer a experiência da viagem turística, atuando como anfitrião indispensável ao sucesso das relações que o turista-viajante mantém tanto com as pessoas quanto com o local visitado. Ele auxilia na comunicação, na transmissão de informações e conhecimentos, na criação de um ambiente propício ao sucesso da visita ao destino turístico e, fundamentalmente, na provisão de segurança ao viajante
Tamara Galvão, coordenadora-geral de Cadastramento e Fiscalização no Turismo, do Ministério do Turismo

Para isso, é necessário que o guia de turismo ofereça informações qualificadas sobre aspectos históricos, geográficos, culturais, além das curiosidades das vivências do lugar, por meio das rotas de visitação mais seguras e mais ágeis para os turistas.

O guia de turismo é o único profissional do setor regulamentado por lei, e o turista deve exigir que ele apresente a credencial do Ministério do Turismo. A consulta pode ser feita no Cadastur.